Foto:

Patrick Fabiano, o Habib que quer fazer história no CSA

O CSA-AL está de volta à Série A do Campeonato Brasileiro após 31 anos. A esperança do torcedor azulino em uma boa campanha neste retorno à elite nacional depois de três décadas passa pelo sucesso de um personagem conhecido no elenco como Habib. O apelido ainda não é comum para a maioria, mas se Patrick Fabiano continuar com a ótima média de gols, o Brasil inteiro vai ligar rapidamente a alcunha ao atacante do CSA.

– O apelido Habib caiu muito bem! Fiquei feliz e gostei muito (risos). O Sheik (Emerson) sempre foi uma referência, inclusive quando cheguei ao mundo árabe, ele sempre teve um respeito muito grande por onde passou e comigo não foi diferente. O que mais apreciava no futebol dele era a forma como se entregava em campo, a raça. Sempre foi um cara com uma estrela incrível e, sem dúvidas, é um camisa 9 ao qual eu me inspiro também – destacou.

Da Bolívia ao Mundo Árabe

Patrick Fabiano tem 31 anos, nasceu em São Paulo (SP) e iniciou a carreira no modesto Palestra de São Bernardo-SP. O atleta saiu cedo do Brasil, dando os primeiros passos no exterior no futebol boliviano, e fez história no Oriente Médio. Chegou a retornar ao país de origem, em 2012, quando defendeu o Athletico-PR, mas não teve grande sequência. A fama veio mesmo quando atuou no "Mundo Árabe". Passou por clubes de Emirados Árabes Unidos, Kuwait e Catar, sempre chamando atenção pelo mesmo fator: o faro de gols.

– Sempre consegui boas médias nos clubes por onde passei, graças a Deus. Aqui no CSA espero poder retribuir a altura de todo o carinho que recebo desde a minha chegada. Tenho ótimos companheiros e a confiança do grupo. Vou trabalhar forte para manter esta boa média – acrescentou.

Na temporada 2010/2011, com a camisa do Al Khaleej, dos Emirados Árabes Unidos, marcou 56 gols em 41 partidas, garantindo uma média superior a um gol por jogo. Patrick Fabiano não balança as redes menos de 20 vezes em uma temporada desde 2013.

 

"Sonhar com artilharia é algo natural na carreira de todo centroavante, vou trabalhar forte para estar nessa briga"

 

Em 2019, o atacante já fez nove gols com a do CSA, sendo 4 pela Copa do Nordeste e cinco pelo Campeonato Alagoano, no qual o clube foi o grande campeão. Agora, Habib tem a oportunidade de disputar o primeiro Brasileirão da carreira e fará de tudo para ter uma trajetória marcante em sua estreia na competição.

– Estou muito feliz por jogar o Brasileirão pela primeira vez. É o campeonato mais disputado e nivelado do mundo. Do primeiro ao último não tem favorito! Sonhar com a artilharia é algo natural na carreira de todo centroavante, eu vou trabalhar forte para poder estar nessa briga durante o campeonato. Tem um sabor especial para mim disputar a competição por conta dos meus familiares, para os jovens do bairro onde nasci e cresci, que é o Cidade Tiradentes, na Zona Leste de São Paulo. Sou uma referência por lá e quero que seja especial para todos nós. Que esse possa ser o primeiro Brasileirão de muitos e que seja marcante! – declarou.

Patrick Fabiano, atacante do CSAPatrick Fabiano chegou fazendo sucesso no CSA
Créditos: Divulgação/CSA

Um artilheiro no paraíso

Na tradução do árabe para o português, a palavra Habib significa "aquele que é querido, amado". Patrick ainda se adaptou totalmente neste retorno ao Brasil. Ele voltou em janeiro deste ano e ainda vai completar cinco meses no Nordeste. Apesar de já saber tudo o que há de bom na região, ele destaca que seu foco está apenas nas quatro linhas neste momento, para garantir que não saia do coração dos torcedores azulinos. 

– Ainda estou me readaptando aqui em Maceió. Meus filhos e esposa gostam muito daqui, da cidade em si, das praias, do calor, é tudo muito paradisíaco. Mas tudo isso que eles me falam eu vou deixar para aproveitar só nas férias (risos). O foco agora é trabalhar para dar o melhor dentro de campo, representar bem o CSA e o estado de Alagoas e retribuir o carinho da nossa torcida – finalizou.


Leia Também