Foto: RCortez / CSA

CSA segura empate com Fortaleza e é campeão da Série C

A história está escrita. Neste 21 de outubro de 2017, o Azulão gravou com letras douradas mais um lindo capítulo em sua gloriosa existência. Jogando em um Rei Pelé lotado, tomado pela massa azulina, o CSA segurou o Fortaleza no empate sem gols e conquistou a Série C 2017.

É o primeiro título nacional do futebol alagoano. Um troféu reservado aos times que têm camisa pesada, que merecem a estrela no peito. O CSA se firma de vez no rol de grandes clubes do Nordeste. A conquista, de quebra, encerra um jejum de 10 anos do Azulão.
 
O jogo
 
A partida foi nervosa, truncada, como costuma ser o enredo das grandes finais. O Azulão entrou ciente da missão a ser cumprida. Com a vantagem construída no jogo de ida, não se apressou. O Fortaleza, por sua vez, tentava ter o domínio da posse de bola, fazer circular a bola.
 
A primeira grande chance foi azulina. Aos oito minutos, Daniel Costa levantou com perfeição na área e Michel Douglas cabeceou. Boeck defendeu e a bola ainda bateu na trave. Depois disso, os cearenses chegaram duas vezes com perigo e Mota agiu rápido para defender a meta maruja. No final da primeira etapa, Raul Diogo recebeu grande passe de Daniel e chutou de longe: a bola passou raspando a meta de Boeck e se perdeu pela linha de fundo.
 
Segundo Tempo

Na segunda etapa, o CSA voltou mais tranquilo e cresceu junto à torcida. Mais uma vez teve grande chance no início do jogo. Aos 5', Dawhan chutou forte e Didira resvalou. Por muito pouco a bola não entrou. O Fortaleza reagiu aos 26, com Adalberto cabeceando com perigo após cobrança de escanteio.

Da metade do segundo tempo até o final, só deu CSA. Aos 30', Jorge Fellipe testou a bola na trave após cobrança de escanteio. Depois, Rafinha chutou no ângulo e o goleiro cearense salvou. Daniel ainda arriscou de longe e a bola passou por cima.

Sem alterações no placar, a torcida se animou e começou a empurrar o time. Cantava cada vez mais alto. Foi só esperar o apito final do árbitro para poder comemorar o primeiro título nacional da história.


Leia Também